Abel Silva perguntou-me se estava interessado em facilitar num jogo”

Especial Jogo Duplo. A confissão de João Varudo Afonso, ex-jogador do Oriental

0
1547

Em mais uma audiên­cia do Jogo Dup­lo, proces­so judi­cial cen­tra­do na cor­rupção acti­va e pas­si­va em com­petição desporti­va, mas tam­bém nas apos­tas desporti­vas fraud­u­len­tas e ref­er­entes à época 2015/16 na II Liga, João Varu­do Afon­so, ex-jogador do Ori­en­tal, explic­i­tou que foi con­tac­ta­do para “facil­i­tar”, assu­min­do-se como o primeiro atle­ta a assumir em tri­bunal uma ten­ta­ti­va de manip­u­lação.

João Varu­do Afon­so, ex-jogador do Ori­en­tal

Rece­bi um tele­fone­ma do Abel Sil­va, pen­so que era investi­dor ou dire­tor no 1.º de Dezem­bro, quan­do esta­va no Ori­en­tal. Acha­va-me bom jogador. Como a época esta­va deci­di­da [Ori­en­tal já esta­va despro­movi­do], per­gun­tou-me se estaria inter­es­sa­do em facil­i­tar num jogo com o Leixões. Disse-lhe que não!”, rev­el­ou o jogador de 25 anos, ago­ra na Aus­trália, pre­cisan­do os val­ores envolvi­dos e a origem dos con­tac­tos. “Falou-se numa futu­ra equipa no Chipre. Ofer­e­ce­r­am din­heiro, que pode­ria chegar aos 1000 euros…Disse-me que estavam apos­tas a decor­rer e que alguém

Abel SIl­va

esta­va a pagar bem para perder. Pen­so que não era pro­pri­a­mente ref­er­ente às apos­tas, mas de investi­dores asiáti­cos”, afir­mou, geran­do crispação na sala, uma vez que alguns dos advo­ga­dos dos argui­dos ale­garam teste­munho con­tra­ditório no Min­istério Públi­co.

 

Ofer­e­ce­r­am din­heiro, que pode­ria chegar aos 1000 euros…Disse-me que estavam apos­tas a decor­rer e que alguém esta­va a pagar bem para perder

Já Miguel Azeve­do Brandão, advo­ga­do e ex-pres­i­dente da SAD do Frea­munde, infor­mou o tri­bunal de que a manip­u­lação de resul­ta­dos era tema con­stante na Liga Por­tu­gal, da qual tam­bém fez parte. “Existe uma ata, na qual chamei à atenção de que havi­am rumores. Casos con­cre­tos nun­ca foram debati­dos, mas é recor­rente os diri­gentes dos clubes falarem dis­so”, começou por diz­er, referindo que só poder “falar das con­ver­sas de 2016/2017”, tem­po no qual mar­cou pre­sença em reuniões da Liga Por­tu­gal. “É recor­rente este vox pop, prin­ci­pal­mente nos finais de campe­ona­to. É recor­rente os diri­gentes falarem dis­so”, con­cluiu. A próx­i­ma sessão decorre a 17 de maio.

*Notí­cia do jor­nal O Jogo 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here