Há uma funcionalidade que os apostadores mais experientes não dispensam numa casa de apostas desportivas: o sistema cash out.  E porquê? Porque permite encerrar uma aposta assim que esta já esteja a dar lucro,  sem que seja obrigado a estar à espera do final do jogo.

A funcionalidade cash out permite que se efectue  a regra número um, a regra básica, a regra de ouro para todos aqueles que querem ter efectivamente sucesso nas apostas desportivas. Fechar uma aposta (ou posição) assim que esta esteja a gerar lucro, sem ter a ganância de deixar correr a aposta até ao fim para ganhar mais uns euros.

A longo prazo, os apostadores que não respeitarem esta regra acabam por perder dinheiro. A ganância é um dos problemas que afeta (quase) todos os apostadores. O pensamento para se ter sucesso nas apostas desportivas é a de que LUCRO é LUCRO, independetemente do valor   gerado. E não o pensamenteo de “vou deixar correr a aposta mais um pouco para ter uma maior margem de lucro”. A ganância não é a melhor aliada no mercado das apostas desportivas. Definitivamente…

O lucro será maior para o apostador caso a equipa em que apostou marque o primeiro golo da vantagem na segunda parte do encontro, uma vez que a margem de lucro será superior. Caso o golo surja na primeira parte, a margem de lucro será inferior (metade do valor), mas a aposta deve ser fechada.

“O pensamento para se ter sucesso nas apostas desportivas é a de que LUCRO é LUCRO, independetemente do valor   gerado”

Um  jogo de futebol não é uma ciência exacta, portanto não o controlamos, e é bastante comum haver surpresas no resultado final. Pode acontecer a equipa em que apostamos (e que até é favorita no encontro) pode estar em vantagem em alguma altura do jogo, mas acaba por terminar o jogo empatado, ou mesmo a perder. Nestes casos, os apostadores que encerraram a aposta quando a equipa estava em vantagem tiveram lucros, os apostadores que não encerraram (por pura ganância) perderam o lucro, e o valor apostado no jogo.

Vamos a exemplos:

lucro-e-lucro-arouca-braga
No jogo Arouca vs SC Braga, da Primeira Liga portuguesa, mesmo jogando fora de porta o SC Braga era favorito para esta partida (o valor da odd assim  indicava). A equipa minhota chegou a a estar em vantagem ( e o lucro obtido já era bom, uma vez que o golo foi marcado na segunda parte), mas aos 84′ acabou por sofrer o empate.

lucro-e-lucro-maritimo-boavistaNo jogo Marítimo vs Boavista, também da Primeira Liga portuguesa, o Marítimo partia como favorito por jogar em casa, tal como a odd também demonstrava (@1.95). O golo da vantagem foi marcado na primeira parte, e os apostadores que não fecharam a aposta, mesmo com um lucro menor, acabaram por perder a aposta uma vez que o Boavista marcou o golo do empate na segunda parte.

lucro-e-lucro-hull-southampton

Há situações que deixam qualquer apostador desesperado por não terem encerrado uma aposta em vantagem. No jogo Hull vs Southamptom, da Premier League (Inglaterra), o Southampton era o grande favorito. E a odd (@1.67), juntamente com a análise das estatísticas, dizia-nos que dificilmente a vitória escaparia ao Southampton. Acontece que a equipa termintou a primeira em vantagem, com um golo marcado aos 6′, mas acabou o jogo a perder.

“Um  jogo de futebol não é uma ciência exacta, portanto não o controlamos, e é bastante comum haver surpresas”

Mesmo que estejamos a ver um encontro ao vivo, o perigo de não fechar a aposta assim que a equipa na qual apostamos é grande. De um momento para o outro a equipa adversária àquela que apostamos pode ter oportunidade de fazer um contra ataque que pode não dar tempo para fechar a nossa aposta. Mais. Sem que estejamos à espera, pode ser marcado uma falta pouco metros  mercados da grande área da nossa equipa, fazendo  suspender os mercados, deixando o apostador sem qualquer espaço de manobra.

Depois pode acontecer outro facto que nunca ninguém está à espera: a nossa aposta já está gerar lucro mas a casa de apostas decide fechar um longo período de tempo (quase todos os apostadores já estiveram à beira de uma ataque de nervos à conta desta situação). Entretanto,  a nossa equipa sofre um golo e uma aposta que podia ter gerado lucro, acabamos por perder o lucro e o valor investido nesse jogo, porque o jogo acaba por ficar empatado (acreditem que situações como estas, estão sempre a acontecer).

Cumprindo este regra de ouro das apostas , o normal é que uma aposta seja encerrada quando a equipa na qual apostamos esteja em vantagem. Contudo, há jogos que permite encerrar a aposta em lucro sem que haja golos. Por exemplo, caso um jogador da equipa adversária àquela que apostamos seja expulso (veja um cartão vermelho), a odd a favor da nossa equipa vai baixar e colocar a nossa aposta em lucro – e um lucro substancialmente elevado se a equipa em que apostamos seja a favorita da partida. Portanto, a aposta deve ser encerrada.

Para finalizar, um outro exemplo num outro mercado. Imaginemos que apostamos no mercado de golos num jogo qualquer. Após análise cuidada vemos que esse jogo tem tendência de poucos golos, e apostamos no mercado under (menos) 2.5 golos.  Se o resultado deste jogo for 0-0 ao intervalo, a margem de lucro já será significativa. E, portanto, a aposta deve ser encerrada, porque… até nos mercados dos golos pode haver surpresas.

Veja-se um exemplo, que também é muito comum.

lucro-e-lucro-chievo-juventus

Imaginemos que no jogo Chievo vs Juventus, da Série A (Itália), um apostador achava que devia apostar no mercado do under (menos) 2.5 golos. Neste caso, ao final da primeira parte já tinha grande margem  de lucro. Mas por uma questão de ganância decidiu não encerrar a aposta. Durante a segunda parte viu a sua aposta perdedora, porque contra todas as previsões, as equipas acabaram por marcar três golos durante a segunda parte.

Casa de apostas de recomendada
1xbet

BÓNUS 100€

Jogos Ao Vivo | AS Melhores Odd’s |O Saque Mais Rápido | O Melhor Bónus

REGISTA-TE AQUI

Bons green’s!!!


CaXemirabet by O Homem de Caxemira
caxemirabet@gmail.com | www.caxemirabet.com | Facebook

Rating: 5.0. From 2 votes.
Please wait...
 

DEIXE UMA RESPOSTA