Super Bowl LIII – New England Patriots vs Los Angeles Rams | Prognóstico

NFL. Jogo às 23.30H

New England Patriots e Los Angeles Rams se enfrentam valendo o título do Super Bowl LIII.

Local do evento: Atlanta – Geórgia

A última vez que as equipes se enfrenaram foi na temporada 2016/17, com vitória dos Patriots em casa por 26×10, em partida onde eram favoritos no handicap por 13 pontos. O total, definido em 44 na ocasião, terminou em under.

A partia será disputada no Mercedes-Benz Stadium em Atlanta, o estádio é fechado e portanto, condições climáticas externas não influenciam diretamente na partida.

Os Patriots (seed #2 da AFC) chegam ao seu 3° Super Bowl consecutivo. A equipe superou Chargers e Chiefs no caminho até o Super Bowl LIII e agora enfrentará os Rams na grande final em reedição do Super Bowl de 2001, o primeiro vencido pela dupla Tom Brady e Bill Belichick.

O ataque foi o 4° melhor em média de pontos por jogo na temporada, com 27,3pts. Tom Brady não teve uma de suas melhores temporadas, lançando 11 interceptações na temporada regular e mais duas nos playoffs, mas o quarterback permanece acima da média na posição e sua taxa de passes completados subiu de 65,8% para 71,1% na pós-temporada. Brady tem um conjunto profundo de recebedores, que inclui: Julian Edelman, Rob Gronkowski, Chris Hogan, Phillip Dorsett e Cordarrelle Patterson. Edelman e Gronkowski também não atuaram no nível habitual durante a temporada, o que abriu espaço para que o running back James White fosse o recebedor mais produtivo da equipe, White liderou o time em recepções tanto na temporada regular quanto nos playoffs e tem ótima capacidade de ganhar jardas após a recepção. A linha ofensiva fez um trabalho ótimo na proteção ao quarterback, com Brady sofrendo sacks em apenas 3,5% das vezes em que recuou para fazer um passe, os dois guards: Joe Thuney e Shaq Mason são dos destaques da OL.


Sony Michel é o principal running back do time, mas os Patriots diversificam bastante no uso de seus corredores, com: Rex Burkhead, James White e o wide receiver Cordarrelle Patterson também ganhando bastante oportunidades de carregadas. Como time, os Patriots estão distribuindo bem passes e corridas e a equipe tem sido eficiente correndo, tendo média de 4,3yds por tentativa de corrida. Oito dos dez touchdowns anotados pelo time nessa pós-temporada vieram do jogo terrestre, com o fullback James Develin ganhando oportunidades em descidas curtas.

A defesa foi muito bem na contenção ao passe durante a temporada, o time conseguiu 18 interceptações, sendo a 5° equipe que mais forçou turnovers. O destaque da secundária é o cornerback Stephon Gilmore, o jogador foi um dos mais dominantes de sua posição nessa temporada, com 20 passes desviados. O time é eficiente contra o passe mesmo com o pass-rush não sendo tão forte, na temporada regular foram apenas 30 sacks conseguidos, o time porém, cresceu de produção no quesito nos playoffs e: Kyle Van Noy, Trey Flowers e Lawrence Guy fizeram um bom trabalho pressionando os quarterbacks nessa pós-temporada. A principal deficiência dessa defesa durante a temporada foi a contenção ao jogo terrestre, mas o front-seven também parece ter melhorado nesse quesito e o time fez duas boas partidas nos playoffs contra oponentes que vinham com um forte jogo terrestre.

Cordarrelle Patterson é um retornador bastante talentoso e frequentemente colocou o ataque dos Patriots em boas posições de campo durante a temporada regular, com média de 28,8yds por retorne de kickoff, tendo inclusive anotado um touchdown através de um retorno de kickoff, já Julian Edelman, teve menos sucesso retornando punts, com média de 7,7yds por tentativa. O special team dos Patriots teve problemas na cobertura dos chutes, permitindo médias de: 24,6yds em retornos de kickoffs e 10,2yds em retornos de punt para os adversários. Stephen Gostkowski é um kicker confiável em chutes de média distância, mas foi um pouco instável nos de longa distância, indo 2-5 em tentativas de field goal acima de 50yds. O punter Ryan Allen também não teve uma grande temporada, Allen mostrou baixo alcance em seus chutes e foi impreciso em muitos deles.

Os Rams (seed #2 da NFC) foram invictos até a semana 09 da temporada regular, quando acabaram derrotados pelos Saints, equipe que eles derrotariam posteriormente no Conference Championship que trouxe eles até o Super Bowl. Esta será a primeira disputa da Super Bowl da franquia desde o retorno do time para Los Angeles.

O ataque foi o 2° melhor em média de pontos na temporada, com 32,9pts. Jared Goff teve ótimos números na temporada regular, terminando com rating de 101.1 e lançando 32 touchdowns, Goff porém, caiu de produção na pós-temporada, mostrando bastante imprecisão em seus passes. O grupo de recebedores inclui os talentosos: Robert Woods e Brandin Cooks mas o time se tornou menos perigoso no jogo aéreo após a lesão de Cooper Kupp, com Josh Reynolds não mantendo o mesmo nível do antigo titular na função de slot receiver. A equipe foca muito nos wide receivers, não utilizando tanto os running backs e tigh ends nos passes. A linha ofensiva fez um trabalho decente protegendo o quarterback, mas se sai muito melhor abrindo espaços para o jogo terrestre. Os dois tackles: Andrew Whitworth e Rob Havenstein são os destaques da OL, enquanto que o center John Sullivan é o ponto fraco do setor.

O jogo terrestre é de grande importância para a produção ofensiva dos Rams, Todd Gurley II foi o running back mais dominante da liga durante a temporada regular, somando 1251 jardas terrestres e 17 touchdowns, Gurley porém, tem atuado lesionado nos playoffs, motivo pelo qual os Rams diminuíram a quantidade de carga de trabalho dele. A lesão não foi um grande problema para a equipe, já que C.J. Anderson tem atuado muito bem dividindo as carregadas com Gurley.

O time possui o melhor defensor da temporada, Aaron Donald, que aplicou 20,5 sacks durante a temporada regular. Apesar de terem o melhor jogador defensivo, os Rams não apresentaram uma defesa tão forte, a equipe melhorou contra o jogo terrestre nos playoffs, mas foi péssima no quesito durante a temporada, com Mark Barron sendo um running back bastante fraco e com o time permitindo média de 5,1yds por tentativa de corrida adversária, pior marca da liga. O pass-rush funciona por conta de Aaron Donald e: Ndamukong Suh, Samson Ebukam e John Johnson III também são jogadores que podem pressionar os quarterbacks adversários. A defesa contra o jogo aéreo é mais eficiente, o linebacker Cory Littleton é muito bom na cobertura dos passes, enquanto que John Johnson III evoluiu na cobertura e Aqib Talib ainda é um cornerback eficiente. Marcus Peters no entanto, foi bastante instável nessa temporada e não é confiável como um dos cornerbacks do time.


No special team, JoJo Natson é o principal retornador do time, se saindo melhor em retornos de punt, onde teve média de 10,8yds por tentativa na temporada regular. A equipe é apenas mediana na cobertura dos chutes, permitindo médias de: 22,5yds em rertornos de kickoffs e 8,7yds em retornos de punt. O kicker Greg Zuerlein teve problemas com lesões nessa temporada, mas quando esteve em campo foi muito bem, convertendo 87,1% de suas tentativas de field goal e indo 4-6 em chutes acima de 50yds. O punter Johnny Hekker é um dos melhores da liga em sua função, tendo média de 46,3yds viajadas por chute, mostrando também bastante precisão em seus puns. Hekker também é uma ameaça em fake punts, já que consegue lançar a bola e por vezes pode até correr, os Rams fizeram fake punts com frequência durante a temporada.

Lesões

Los Angeles Rams

Malcolm Brown (RB, Out for season), Cooper Kupp (WR, Inativo), Dominique Easley (DT, Inativo), Mike Thomas (WR, Inativo), Morgan Fox (DE, Inativo), Carlos Thompson (LB, Inativo), Garrett Sickels (LB, Inativo), Ryan Davis (DE, Inativo) e Kevin Peterson (CB, Inativo).

New England Patriots

Jacob Hollister (TE, Inativo), Josh Gordon (WR, Out), Brian Schwenke (C, Inativo), Eric Rowe (CB, Inativo), Ja’Whaun Bentley (LB, Inativo), Jeremy Hill (RB, Inativo), Isaiah Wynn (T, Inativo), Braxton Berrios (WR, Inativo), Christian Sam (LB, Inativo), Ryan Izzo (TE, Inativo) e Ulrick John (OL, Inativo).

A Linha

Linha Projetada: New England Patriots -1
Total Projetado: 59

Registros: Patriots 11-7 ATS e 7-11 O/U, Rams 9-7-2 ATS e 8-9-1 O/U.

A linha foi aberta em um pick’em, mas com grande fluxo de apostas à favor dos Patriots, ela rapidamente subiu até Patriots -2,5. 69% das apostas vieram no handicap dos Patriots nessa partida.

O total foi aberto em 58,5 e caiu até 56 durante as duas semanas que antecederam o evento. 54% das apostas vieram no over de pontos nessa partida.

Onde está o valor?

Acredito que os Patriots sejam uma equipe melhor no geral. O time de New England chegou ao Super Bowl enfrentando adversários mais qualificados nos playoffs e a defesa me parece mais forte do que a dos Rams, que possui Aaron Donald mas que como unidade não teve grandes performances na temporada, enquanto que os Patriots se destacam com uma forte secundária que tem Stephon Gilmore como maior destaque. No ataque, os Rams são melhores movendo a bola pelo chão, mas eu não confio em Jared Goff enfrentando uma boa defesa, Goff mostrou imprecisão nos últimos jogos e sempre que enfrentou boas defesas teve problemas nessas temporada. Tom Brady é o maior quarterback de todos os tempos, mas ele não é o motivo da minha escola e sequer atuou tão bem nessa temporada, minha escolha é pautada de fato na noção de que os Patriots como equipe, são melhores do que os Rams.

Prognóstico  Odd  Aposta na 1XBET Resultado 
New England Patriots -2,5 1.96

 

A Nossa Aposta está a oferecer € 10 de free bet para os apostadores que apostarem na SuperBowl

Bons green’s!

Sabe aqui como ter acesso aos prognósticos gratuitos CaXemira BET


CaXemirabet
caxemirabet@gmail.com | www.caxemirabet.com | Facebook

 

DEIXE UMA RESPOSTA