e ridic­u­lar­i­zou o treinador do Sport­ing (que pode já não o ser na próx­i­ma época, dizem alguns enten­di­dos). Durante as comem­o­rações do títu­lo hou­ve real­mente um homem que foi esque­ci­do por quase todos os ben­fiquis­tas, o “nos­so pres­i­dente” Luís Fil­ipe Vieira. Na ânsia de estar­mos todos a apoiar o treinador Rui Vitória, que fez real­mente uma grande época, todos nós esque­ce­mos de falar de Luís Fil­ipe Vieira. Com história do iní­cio da época ‚de como é que Jorge Jesus saiu  do Ben­fi­ca- se foi empurra­do, ou se foi emb­o­ra porque quis -, o pres­i­dente podia ter fica­do muito mal fotografia, e cer­ta­mente que os adver­sários inter­nos que esper­am um deslize seu apare­ce­ri­am de ime­di­a­to. Mas mais uma vez, con­tra a opinião dos seus con­sel­heiros da SAD, demon­strou que sabia o que que­ria: um treinador jovem, com­pe­tente (provou-se que sim) e pedisse menos din­heiro (bas­ta diz­er que o orde­na­do de Rui Vitória é bas­tante infe­ri­or ao que Jesus aufe­ria, e o prémio por ser campeão nacional foi de €500 mil, enquan­to o de Jesus era de €1 mil­hão), e que tirasse par­tido do cen­tro de for­mação do Seix­al, o que se veio a ver­i­ficar com a ven­da de Rena­to Sanch­es, que chegou, viu, venceu, e em ape­nas uma época fez com o que o Ben­fi­ca encaix­as­se €35 mil­hões com a sua ven­da para o Bay­ern Munique. Luís Fil­ipe Vieira é o ver­dadeiro arqui­tec­to do tri­cam­pe­ona­to, e e dos exce­lentes negó­cios que se fiz­er­am esta época. Os objec­tivos foram todos cumpri­dos, e com­pro­va-se que existe real­mente uma estru­tu­ra (a tão fal­a­da e comen­ta­da estru­tu­ra) com­pe­tente e profis­sion­al mon­ta­da nos últi­mos 13 anos que faz com que qual treinador que chegue ao Ben­fi­ca se arrisque a ser campeão.

13920646_zpNGS (1)
Um homem de palavra. Já cumpriu todos os objec­tivos. Fal­ta ape­nas uma final na Chamions.

O Rui Vitória, que chegou a ser con­heci­do por Rui Der­ro­ta, e que muitos ben­fiquis­tas chegaram a olhar de lado com os primeiros resul­ta­dos que apare­ce­r­am (onde eu me incluo…), aproveitou essa mes­ma estru­tu­ra. E dig­amos com ver­dade, foi Jorge Jesus o prin­ci­pal patroci­nador da união dos ben­fiquis­tas em torno de Rui Vitória. Parece-me que no iní­cio todos os ben­fiquis­tas se uni­ram mais con­tra Jorge Jesus do que pro­pri­a­mente a favor de Rui Vitória. O apoio a Rui Vitória foi uma con­se­quên­cia do ódio que foi crescen­do ao lon­go da época por um treinador que nos deu tan­tas ale­grias. Lem­bram-se quan­do em pleno Está­dio da Luz está­va­mos a levar três sec­os e começamos a can­tar “Eu amo o Ben­fi­ca”. Na ver­dade está­va­mos a diz­er (ou a men­tir) a Jorge Jesus que já nos tín­hamos esque­ci­do dele e que o Rui Vitória era muito mel­hor do que ele.  Na ver­dade eu gosta­va que o Rui Vitória tivesse suces­so no Ben­fi­ca, mas sec­re­ta­mente que­ria muito mais que ele provasse que Jorge Jesus não é “Jesus Todo-Poderoso” que ele tan­tas vezes faz crêr que é.

E de fac­to não é. Não digo que ele não é um bom treinador, mas não é tudo aqui­lo que ele pen­sa que é. É ver­dade que con­seguiu dar uma out­ra ener­gia ao Sport­ing, mas pode-se diz­er que ficou por aqui.  Quan­to a equipa, ele quer omi­tir que her­dou uma equipa con­struí­da por Leonar­do Jardim, e Mar­co Fon­se­ca (des­pe­di­do injus­ta­mente). Por isso é que a pré-época lhe cor­reu tão bem. Lem­bro-me de ele prom­e­ter mun­dos e fun­dos, que resul­taram em… zero. “Bola”.   Lem­bram-se quan­do ele disse que com ele a treinador o William Car­val­ho iria jog­ar o dobro? Viu-se…

Jesus
Jorge Jesus gan­hou nad­in­ha, nad­in­ha

Mas por muito que custe a Jorge Jesus, por muito azi­a­do que ele ande, a ver­dade é que ele no primeiro ano que saiu do Ben­fi­ca, e não teve aces­so a uma estru­tu­ra efi­caz, provou que era um treinador igual a todos os out­ros com um nív­el de capaci­dade maior. Ele não é e nun­ca vai ser mel­hor do que Mour­in­ho. Nem por som­bras. Fac­tos. Nes­ta época, ele gan­hou nad­in­ha, nad­in­ha. É ver­dade que gan­hou a Super­taça con­tra o Ben­fi­ca, mas essa pro­va ain­da fazia parte da época pas­sa­da (2014/2015). Fez má figu­ra durante a Liga Europa sem­pre com a des­cul­pa que os objec­tivos eram o campe­ona­to nacional e a Taça de Por­tu­gal. Foi elim­i­na­do da Taça de Por­tu­gal. Despre­zou a Taça da Liga, e ficou ape­nas foca­do no campe­ona­to. Mes­mo assim não con­seguiu man­ter os sete pon­tos do rival, e no jogo deci­si­vo con­tra o Ben­fi­ca, em Alvalade, perdeu 1–0. Como é que um treinador que con­seguiu perder um campe­ona­to por cul­pa própria con­segue ter o dis­cur­so que tem? Só pode não ter ver­gonha na cara. Diz ele que foi a mel­hor equipa. Ele só pode quer­er pas­sar um ates­ta­do de estu­pid­ez aos por­tugue­ses.. ou então a arrogân­cia cegou-o. Só pode. O Ben­fi­ca con­seguiu pas­sar para primeiro à 25.ª jor­na­da e até à 34.ª jor­na­da não largou mais o lugar. E pelo meio ain­da fez uma grande cam­pan­ha europeia, chegan­do aos quar­tos-de-final.

Este foi um desabafo de um tri­cam­peão que tin­ha a con­vicção que o seria, como se pode ler aqui… e que ago­ra son­ha ser “tetra” pela primeira vez na vida (e da história do Ben­fi­ca) já na próx­i­ma época.


ohome­mde­cax­emi­ra

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here