Curva Sud,  San Siro (AC Milan)

Uma das maiores rival­i­dades no fute­bol europeu jun­ta os dois clubes no mes­mo está­dio. Neste caso, a ban­ca­da Cur­va Sud (sul) está reser­va­da para os adep­tos da equipa sete vezes campeã europeia.

A cur­va tornou-se céle­bre dev­i­do a dois grandes gru­pos de apoiantes do clube de Milão: a Fos­sa Dei Leoni que se esta­b­ele­ceu em San Siro em 1968 e a Briga­ta Rosson­era uns anos mais tarde. Hoje, ain­da é pos­sív­el ver a ban­deira deste últi­mo grupo de ultras na Cur­va Sud. A Fos­sa ter­mi­nou em 2005, após alguns mem­bros terem sido asso­ci­a­dos à máfia ital­iana. Nes­ta ban­ca­da é cos­tume ver os ultras do Milan a incen­ti­varem a equipa, entre core­ografias enormes, car­tazes cria­tivos, ban­deiras, e, claro, cân­ti­cos e gri­tos.

Stretford End, Old Trafford (Manchester United)

O míti­co Teatro dos Son­hos, por onde já pas­saram alguns dos maiores jogadores de todos os tem­pos, tem uma das ban­cadas mais impo­nentes do mun­do. Só na ban­ca­da oeste, cujo nome é uma refer­ên­cia à cidade de Stret­ford, nos sub­úr­bios de Man­ches­ter, cabem 20 mil adep­tos.

Foi cri­a­da nos tem­pos em que os adep­tos ficavam de pé em Old Traf­ford, ten­do sido demol­i­da em 1992 para cumprir as regras da Pre­mier League, que obri­ga­va os clubes a terem lugares sen­ta­dos. Assim, o nome foi muda­do para West Stand, mas o nome ain­da lá está e é ali que os adep­tos mais fer­vorosos con­tin­u­am a apoiar entu­si­as­ti­ca­mente a equipa.

É tam­bém ali que está a está­tua de Denis Law, fute­bolista do clube que foi apel­i­da­do de Rei de Stret­ford End.

Peluza Catalin Hildan, Dinamo Stadium (Dínamo de Bucareste)

Um dos maiores e mais loucos gru­pos de adep­tos está Bucareste, na Romé­nia. No Dinamo Sta­di­um, a ban­ca­da norte é con­heci­da por Peluza Catal­in Hildan, em hom­e­nagem ao anti­go capitão Catal­in Hildan, que mor­reu durante um amigáv­el em 2000 com ape­nas 24 anos. É ali que moram, des­de 1996, os Nova Guardia, um fer­voroso grupo de ultras.

Os adep­tos têm uma músi­ca ded­i­ca­da ao anti­go capitão que é can­ta­da todos os jogos da equipa.

Gate 13, Apostolos Nikolaidis Stadium (Panathinaikos)

Cos­tu­ma diz­er-se que o cli­ma vivi­do nos jogos na Gré­cia é o mais sel­vagem de toda a Europa. Os adep­tos do Panathi­naikos são dos mais fer­voroso do país e há quem diga que são a claque mais barul­hen­ta em toda a Gré­cia.

O Gate 13 é o nome dado aos ultras do Pana, que foi cri­a­do em 1966 e, por­tan­to, a mais anti­ga do país. O nome é uma refer­ên­cia ao portão de entra­da número 13, onde os adep­tos do Panathi­naikos se reu­ni­am sem­pre antes dos jogos.

Parede Amarela, Signal Iduna Park (Borussia Dortmund)

O Borus­sia de Dort­mund além de ser o está­dio com mel­hor taxa de ocu­pação de toda a Europa – e o está­dio leva 80 mil adep­tos – tem uma das maiores claques do mun­do.

Ain­da que este­ja prati­ca­mente sem­pre cheio, é impos­sív­el não destacar a famosa Parede Amarela, um autên­ti­co muro pin­ta­do com as cores do clube por 25 mil adep­tos. É a maior ban­ca­da livre sem cadeiras do mun­do. Tem 100 met­ros de largu­ra e 40 de altura, com uma incli­nação de 37 graus.

Se fores o inimi­go, eles destroem-te, mas se os tiveres nas tuas costas como guar­da-redes, é incrív­el”, afir­ma Roman Wei­den­feller, um dos guardiões do clube. “Fico com pele de gal­in­ha sem­pre que os ouço. Somos uns felizar­dos por ter uma ban­ca­da destas”,destacou Mar­cel Schmelz­er, um dos capitães do Dort­mund.

Aqui tam­bém se can­ta a “You’ll Nev­er Walk Alone”. Para os adver­sários, este muro pode ser um autên­ti­co pesade­lo. Esta ideia é defen­di­da por Bas­t­ian Schwe­in­steiger, médio alemão que jogou 12 anos na equipa prin­ci­pal do Bay­ern de Munique: “É da Parede Amarela que mais ten­ho medo”.

* Tex­to orig­i­nal­mente pub­li­ca­do na 4Men

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here