e ridicularizou o treinador do Sporting (que pode já não o ser na próxima época, dizem alguns entendidos). Durante as comemorações do título houve realmente um homem que foi esquecido por quase todos os benfiquistas, o “nosso presidente” Luís Filipe Vieira. Na ânsia de estarmos todos a apoiar o treinador Rui Vitória, que fez realmente uma grande época, todos nós esquecemos de falar de Luís Filipe Vieira. Com história do início da época ,de como é que Jorge Jesus saiu  do Benfica- se foi empurrado, ou se foi embora porque quis -, o presidente podia ter ficado muito mal fotografia, e certamente que os adversários internos que esperam um deslize seu apareceriam de imediato. Mas mais uma vez, contra a opinião dos seus conselheiros da SAD, demonstrou que sabia o que queria: um treinador jovem, competente (provou-se que sim) e pedisse menos dinheiro (basta dizer que o ordenado de Rui Vitória é bastante inferior ao que Jesus auferia, e o prémio por ser campeão nacional foi de €500 mil, enquanto o de Jesus era de €1 milhão), e que tirasse partido do centro de formação do Seixal, o que se veio a verificar com a venda de Renato Sanches, que chegou, viu, venceu, e em apenas uma época fez com o que o Benfica encaixasse €35 milhões com a sua venda para o Bayern Munique. Luís Filipe Vieira é o verdadeiro arquitecto do tricampeonato, e e dos excelentes negócios que se fizeram esta época. Os objectivos foram todos cumpridos, e comprova-se que existe realmente uma estrutura (a tão falada e comentada estrutura) competente e profissional montada nos últimos 13 anos que faz com que qual treinador que chegue ao Benfica se arrisque a ser campeão.

13920646_zpNGS (1)
Um homem de palavra. Já cumpriu todos os objectivos. Falta apenas uma final na Chamions.

O Rui Vitória, que chegou a ser conhecido por Rui Derrota, e que muitos benfiquistas chegaram a olhar de lado com os primeiros resultados que apareceram (onde eu me incluo…), aproveitou essa mesma estrutura. E digamos com verdade, foi Jorge Jesus o principal patrocinador da união dos benfiquistas em torno de Rui Vitória. Parece-me que no início todos os benfiquistas se uniram mais contra Jorge Jesus do que propriamente a favor de Rui Vitória. O apoio a Rui Vitória foi uma consequência do ódio que foi crescendo ao longo da época por um treinador que nos deu tantas alegrias. Lembram-se quando em pleno Estádio da Luz estávamos a levar três secos e começamos a cantar “Eu amo o Benfica”. Na verdade estávamos a dizer (ou a mentir) a Jorge Jesus que já nos tínhamos esquecido dele e que o Rui Vitória era muito melhor do que ele.  Na verdade eu gostava que o Rui Vitória tivesse sucesso no Benfica, mas secretamente queria muito mais que ele provasse que Jorge Jesus não é “Jesus Todo-Poderoso” que ele tantas vezes faz crêr que é.

E de facto não é. Não digo que ele não é um bom treinador, mas não é tudo aquilo que ele pensa que é. É verdade que conseguiu dar uma outra energia ao Sporting, mas pode-se dizer que ficou por aqui.  Quanto a equipa, ele quer omitir que herdou uma equipa construída por Leonardo Jardim, e Marco Fonseca (despedido injustamente). Por isso é que a pré-época lhe correu tão bem. Lembro-me de ele prometer mundos e fundos, que resultaram em… zero. “Bola”.   Lembram-se quando ele disse que com ele a treinador o William Carvalho iria jogar o dobro? Viu-se…

Jesus
Jorge Jesus ganhou nadinha, nadinha

Mas por muito que custe a Jorge Jesus, por muito aziado que ele ande, a verdade é que ele no primeiro ano que saiu do Benfica, e não teve acesso a uma estrutura eficaz, provou que era um treinador igual a todos os outros com um nível de capacidade maior. Ele não é e nunca vai ser melhor do que Mourinho. Nem por sombras. Factos. Nesta época, ele ganhou nadinha, nadinha. É verdade que ganhou a Supertaça contra o Benfica, mas essa prova ainda fazia parte da época passada (2014/2015). Fez má figura durante a Liga Europa sempre com a desculpa que os objectivos eram o campeonato nacional e a Taça de Portugal. Foi eliminado da Taça de Portugal. Desprezou a Taça da Liga, e ficou apenas focado no campeonato. Mesmo assim não conseguiu manter os sete pontos do rival, e no jogo decisivo contra o Benfica, em Alvalade, perdeu 1-0. Como é que um treinador que conseguiu perder um campeonato por culpa própria consegue ter o discurso que tem? Só pode não ter vergonha na cara. Diz ele que foi a melhor equipa. Ele só pode querer passar um atestado de estupidez aos portugueses.. ou então a arrogância cegou-o. Só pode. O Benfica conseguiu passar para primeiro à 25.ª jornada e até à 34.ª jornada não largou mais o lugar. E pelo meio ainda fez uma grande campanha europeia, chegando aos quartos-de-final.

Este foi um desabafo de um tricampeão que tinha a convicção que o seria, como se pode ler aqui… e que agora sonha ser “tetra” pela primeira vez na vida (e da história do Benfica) já na próxima época.


ohomemdecaxemira

No votes yet.
Please wait...
 

DEIXE UMA RESPOSTA